Alemanha ‘aperta o cerco’ ao Facebook e à Google

Nova lei exige que as tecnológicas tenham um papel mais ativo na moderação das suas redes sociais e serviços.

Grandes tecnológicas como o Facebook ou a Google terão de ter um papel muito mais ativo na moderação dos seus serviços online na Alemanha. Isto porque teve início a partir do dia de ontem o Network Enforcement Act, uma nova lei que tem como objetivo proibir a disseminação de propaganda neo-Nazi ou de negação do Holocausto.

É no âmbito desta lei que o Facebook, o Twitter, a Google, o YouTube, o Snapchat ou o Instagram deverão apagar publicações deste tipo no espaço de 24 horas e investigá-las de forma apropriada. Caso falhem em cumprir esta lei, as tecnológicas incorrem numa multa que poderá ir até aos 50 milhões de euros.

Para cumprir esta lei as tecnológicas têm procurado compensar possíveis falhas dos seus sistemas. Conta o Gizmodo que enquanto o Twitter introduziu novas ferramentas para denunciar este tipo de publicações, o Facebook resolveu contratar mais colaboradores para a equipa de moderação de conteúdo.

Caso a Alemanha seja bem-sucedida em forçar as tecnológicas a combater ativamente discurso de ódio, é provável que outros estados sigam o mesmo exemplo.

 

 

Fonte: Miguel Patinha Dias

Categorias: DESTAQUE,Mundo Digital

Tags:

Leave A Reply

Your email address will not be published.