Após tragédia europeia, águia vive déjà vu na Taça de Portugal

O Benfica disse adeus à prova Rainha com uma derrota por 2-3 frente ao Rio Ave, nos oitavos de final.

Nesta quarta-feira, o Benfica ‘escorregou’ frente a um sólido Rio Ave, que não demonstrou piedade perante o favoritismo adversário, e disse adeus à Taça de Portugal. Os vila-condenses bateram as águias por 3-2.

Foi uma partida que teve de tudo. Suor, alegria e muito sofrimento. Desde início que os homens comandados por Miguel Cardoso não tiveram  medo dos encarnados.

Águia voou mas não alto o suficiente para fugir ao atrevimento do adversário

Apesar da atitude que a equipa demonstrou no primeiro tempo, a formação da casa começou a perder, depois de um momento de inspiração de Jonas, aos 37 minutos. O avançado brasileiro recebeu a bola e, sem esta tocar no relvado, disparou para o fundo da baliza de Cássio.

Mesmo estando a perder, o Rio Ave apresentava um futebol atrativo, apostando na posse de bola e transições rápidas e acutilantes, alicerçadas nas qualidades técnicas de Rúben Ribeiro e Lionn, que muitas das vezes causaram grande perigo a Bruno Varela.

Furacão chamado Rúben Ribeiro não perdoou desatenção encarnada

Na segunda parte, houve uma afinação no setor ofensivo dos vila-condenses. O conjunto da casa conseguiu chegar ao tão desejado golo, através de Lionn, que aproveitou uma desatenção de Cervi e rematou para o fundo das redes, fazendo o empate.

Os forasteiros não reagiram bem ao tento consentido, acabaram por abrandar o seu jogo e deixaram muitos espaços abertos, o que permitiu ao Rio Ave fazer a reviravolta no marcador.

Parecia Lionel Messi, mas não. Era mesmo Rúben Ribeiro. O 10 do Rio Ave passou por meia defesa do Benfica e rematou com grande classe para o terceiro golo da noite, levando o estádio dos Arcos ao rubro.

Jonas virou vilão e Luisão o salvador 

Em desvantagem no marcador, o Benfica foi obrigado a puxar pelo galões e colocou em campo Jiménez, na tentativa de fazer  pressão no ataque, o que resultou em lances de perigo para Cássio.

Depois de campanhas ofensivas atrás de campanhas ofensivas, Jonas sofreu falta dentro área e acabou por ser ‘galardoado’ com uma grande penalidade… que entretanto foi incapaz de concretizar, para desespero dos adeptos visitantes.

Porém, ao minuto 88, Luisão subiu aos céus e cabeceou para o empate, obrigando a partida a alongar-se para o prolongamento. Mas antes do final dos 90 minutos, um revés importante na equipa de Rui Vitória. Depois de fazer o empate, o capitão encarnado lesionou-se e deixou o Benfica a jogar com apenas 10 unidades.

Prolongamento virou tragédia grega para encarnados

Na meia hora extra que a partida teve,  o esforço e a vontade foram mais fortes do lado do Rio Ave, e logo aos 93 minutos, Guedes foi o justiceiro de serviço e voltou a colocar a equipa em vantagem.

Perante o remate certeiro sofrido, as águias demonstraram grande desgaste físico e foram incapazes de impedir uma nova tragédia, desta vez na Taça de Portugal .

Com este resultado, para além de estar fora das competições europeias, o Benfica despediu-se da prova Rainha, onde até é o atual detentor do título.

 

Fonte: Luís Alexandre

Categorias: Desportos,DESTAQUE

Tags:

Leave A Reply

Your email address will not be published.