Governo não recebeu até agora qualquer pedido de reestruturação dos CTT

Na abertura do debate quinzenal com o primeiro-ministro, na Assembleia da República, o BE levantou a questão dos CTT, tendo a líder bloquista, Catarina Martins, considerado que “o Governo não pode ficar à espera para salvar” a empresa.

“Nós não recebemos até agora qualquer proposta ou pedido de reestruturação”, garantiu António Costa, na resposta à bancada do BE, acrescentando que partilha “das preocupações sobre o futuro dos CTT e o seu presente”.

O primeiro-ministro explicou que tem “visto as notícias nos jornais” e recordou que “há duas formas essenciais relativamente a redução de pessoas”.

“Uma não tem qualquer intervenção do Governo, que é a figura do despedimento coletiva. Outra é, no quadro da reestruturação, o aumento da quota das rescisões por mútuo acordo. Não nos chegou nenhum pedido até agora de aprovação de aumento da quota legalmente prevista para qualquer rescisão por mútuo acordo”, sublinhou.

António Costa recordou que “o Governo criou já um grupo de trabalho, conjuntamente com os governos regionais, com a ANAFRE [Associação Nacional de Freguesias] e com a Associação Nacional de Municípios para avaliar a forma como está a ser executado o serviço do CTT no seu dia a dia”.
Fonte noticia ao minuto

Categorias: DESTAQUE,Política

Leave A Reply

Your email address will not be published.