Melhor FC Porto do século segue na prova-rainha do futebol português

Desde 1999 que os dragões não marcavam quatro ou mais golos em três jogos consecutivos.

O FC Porto venceu, esta quinta-feira, o Vitória de Guimarães por 4-0, qualificando-se duas épocas depois para os quartos de final da Taça de Portugal.

Depois das goleadas a Monaco (5-2) e a Vitória de Setúbal (5-0), os dragões voltaram a encher a ‘barriga’ de golos. Um feito que nunca se viu em pleno século XXI.

Conceição imitou Jesus

Para ver o FC Porto a marcar quatro golos ou mais, em três jogos consecutivos, é preciso recuar até 1999, altura em que a formação azul e branca era orientada por Fernando Santos.

E se decidirmos sair da ‘bolha’ da Invicta e alargar esta marca aos dois grandes de Lisboa, apenas o Sporting conseguiu igual êxito neste século: Jorge Jesus, em 2015, e Laszlo Boloni, em 2015.

Um FC Porto único neste século e Aboubakar igualmente. Porque é de golos que o povo gosta e em 23 jogos ninguém marcou mais que o camaronês a partir de 2000. Os 21 golos de Aboubakar apenas são superados por jogadores do FC Porto que envergaram a camisola do FC Porto no século anterior, o último dos quais Jardel com 29.

Um dragão de laboratório

Sérgio Conceição destacou em conferência de imprensa, depois do final do encontro, este mesmo pendor ofensivo da sua equipa. E a verdade é que há 60 anos que o FC Porto não goleava tanto nos primeiros 24 jogos da temporada: 11 goleadas em 17 vitórias.

Neste jogo em que o FC Porto marca quatro golos, o Vitória sofre três de bola parada. Se uns podem dizer que houve falta de atenção da formação de Pedro Martins, nos lances estudados, houve igualmente muito trabalho de laboratório de Sérgio Conceição.

E olhando a factos, os dragões obtiveram ⅓ dos golos, esta temporada, na sequência de lances de bola parada, sobretudo através de pontapé de canto (11 golos).

O Vitória depois de sair ao intervalo a perder por 1-0 sabia que a tarefa mostrava-se hercúlea, afinal olhando para a história apenas por uma vez em 41 ocasiões tinha conseguido operar a reviravolta.

A formação de Pedro Martins sai da Taça, já a equipa de Sérgio Conceição ruma aos ‘quartos’, juntando-se a Cova da Piedade, Farense, Desportivo das Aves, Moreirense, Sporting e Rio Ave.

 

 

 

Fonte: Ricardo Santos Fernandes

Categorias: Desportos,DESTAQUE

Tags:

Leave A Reply

Your email address will not be published.